terça-feira, 26 de abril de 2016

Socorro, bebê com febre!

Resolvi compartilhar um pequeno roteiro de como nós lidamos com as febres, resfriados e a dinâmica com dois filhos doentinhos. Por aqui somos quase que experts na arte de lidar com cria doente e é sempre aquele ritual sagrado. Nós ficamos bem práticos por conta das inúmeras vezes que o Biel ficou doente e então criamos uma técnica que sempre dá certo quando eles começam a adoecer.
Com o primeiro filho tudo é bem assustador e a vontade que sempre temos é de correr para o hospital mais próximo mas com o tempo e a experiência aprendemos que essa nem sempre é a melhor forma de agir. Com o segundo você já consegue avaliar melhor o que fazer. 
Primeiro que a maioria das vezes que os meu filhos ficaram doentes, sempre foram doenças respiratórias, resfriados, gripes, pneumonia, bronquiolite, traqueite, laringite, rinite e a H1N1. 
Crianças sempre ficam doentes na madrugada, no final de semana geralmente quando o pediatra não está disponível e para nós que não temos carro, sempre precisamos daquela carona para ir até um ps porém em tempos de surtos de H1N1 e tantas outras doenças, seguir para o PS não é a melhor ideia, então vale avaliar o quadro geral da criança e colocar na balança se de fato vale expor ela em um momentos vulnerável.  Lembrando que aqui estou compartilhando o que faço na maioria das vezes, obvio que vão existir momentos que nada disso vai ajudar e febres altas, acima de 38,5 sempre prefiro ir ao PS. Aqui é o que faço geralmente quando o quadro geral não é desesperador e as vezes não é possível ir ao pediatra de imediato.
De inicio acredito que o principal para ter segurança do que fazer é ter um pediatra de confiança isso é fundamental para garantir sua tranquilidade e ter certeza do que é ideal. Aqui em casa temos um pediatra de confiança, temos o telefone dele e ele também responde via whatsapp, a qualquer momento da semana ou final de semana. Uma vez ouvi que se durante a gestação, mesmo com vergonha ou receio, nós ligamos para o obstetra para qualquer coisa, para o pediatra, perdemos qualquer vergonha e parecemos leoa, ligamos sem medo de ser feliz! Entrar em contato e descrever o que está acontecendo, sempre!
Segundo acho que ter paciência e é fundamental e avaliar o estado geral da criança, se ela está comendo, se hidratando bebendo líquidos e se a febre é muito alto, acima de 38,5 já me deixa extremamente preocupada, se após a administração do antitérmico a febre volta mais forte, se ela volta antes do prazo de seis horas do efeito do remédio, se existem outros sintomas. 


Na maioria das vezes aqui em casa tudo começa com a febre, criança com as bochechas vermelhinhas e olhos caídos. Consigo ver de longe quando o Gabriel ou o Joaquim estão com febre. Geralmente antes da febre existe coriza e junto com a febre pode aparecer a tosse.
Para diminuir a febre, sempre medicamos e logo em seguida damos um banho morno. O astral dos dois sempre melhora com esse combo: remédio + banho! 
Utilizo geralmente uma banheira/ofurô com um produto da Johnson's chamado "Baby soothing vapor bath" ou numa tradução literal 'Banho de vapor relaxante', ele ajuda o seu bebê a ficar mais tranquilo, tem um cheiro muito gostoso de menta e ajuda o nariz a desentupir. Uso bastante! Nunca vi para vender no Brasil, comprei o meu no EUA mas sei que algumas lojinhas que vendem coisas importadas tem esse produto. Eu amo e recomendo! *não é recomendado para bebês menores de três meses
Sempre após esse banho para baixar a febre, fazemos inalação com soro, sem nenhum outro remédio, é mesmo para fluidificar, ajuda a descongestionar e consequentemente a respirar melhor. 
Sempre limpo o nariz depois de tudo isso com o soro, particularmente gosto do Maresis, o aplicador dele é um jato e limpa bem. O Rinosoro tenho a impressão que sai pouco e que não ajuda muito. Mas isso vai do gosto de cada um.
Comprei recentemente um aspirador nasal que sempre vi muitas mães recomendando e resolvi testar. Li muitas resenhas e apesar de muitas falarem a respeito do Nosefrida, fiquei um tanto receosa de comprar por que muitas diziam que a ponta que fica no nariz do bebê era dura e podia machucar já que o bebê se debate bastante e também é necessário um refil para utilizar. Levando em consideração que no Brasil não temos esse produto de fácil acesso, apenas por encomenda ou lojas especificas. Aqui em casa os meninos ficam muitas vezes com o nariz ruim, achei melhor investir em uma marca nacional, não era necessário refil e a ponta era de silicone, o que me deixou tranquila em relação a machucar. Realmente ele tira a secreção, não é nojento e não tem a possibilidade da gente comer a caca das crias. O único problema no caso é o Joaquim que não deixa eu chegar no nariz dele, é uma tarefa muito louca mas que em dois é possível realizar. 
Comprei também um colar de âmbar para ajudar com os primeiros dentinhos e notei melhora em relação a ele ficar nervoso, coçar a gengiva e babar muito. Porém o colar também ajuda quando o bebê tem febre e esta doente também. Já usei com o Joaquim e com o Gabriel quando começam a ficar doentes e ajudou mas esse item não vejo como o mais importante, ele ajuda! 
Geralmente o médico já deixa prescrito para mim algum xarope expectorante não muito forte para casos emergenciais. O tempo seco sempre acaba fazendo mal para o Gabriel. E se for o caso também acabo administrando o xarope.
Todo esse processo nós fazemos para segurar as pontas até levar ao pediatra, afinal a febre indica inflamação e é preciso uma avaliação do profissional e assim seguir a melhor conduta para o tratamento e enfim a melhora das crias. 
Todas as vezes que os meninos ficam com febre, viro a mãe desesperada para descobrir o que fazer e sempre acabo seguindo essa linha de raciocínio e vem dando certo! Encontrei na internet essa dica sobre febre, para ter um parâmetro da febre, achei útil. 



Uma dica que uso também mas as vezes deslizo e só quando o Biel fica doente me lembro que não fiz. É todos os dias ao acordar e ao dormir, limpar o nariz com o soro, tipo Rinosoro ou o Maresis. Como nosso nariz serve de barreira para os vírus e bactérias é interessante manter a região higienizada para assim evitar as doenças. Realmente percebo sempre uma diferença quando faço isso com regularidade. E quando percebemos o tempo seco, fazer inalação. Ou seja é melhor previnir, certo? 

Espero que tenham gostado do post!
Beijos :)






2 comentários:

  1. Tenho muito orgulho de sua dedicação com os meninos!!!

    ResponderExcluir
  2. Tenho muito orgulho de sua dedicação com os meninos!!!

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário!